HABITADOS PELAS MEMÓRIAS

 

Uma das características das obras que compõem a série “Habitados pelas memórias” é que as obras são pintadas com tinta feita com terra colhida no local. A utilização da terra local é o elemento fundamental na composição da tinta, no sentido de unir a identidade da “vida” retratada com o seu local de origem ou permanência, num sentido de pertencimento¹.

 

O título da série surge da apropriação da frase: “Fisicamente, habitamos um espaço, mas, sentimentalmente, somos ‘Habitados pelas Memórias’ ” [extraído do texto “Palavras para uma Cidade” do livro “O Caderno”, de José Saramago. Nele o autor narra de forma nostálgica e calorosa sua relação com a cidade de Lisboa, na qual viveu a maior parte de sua vida]. Esse trecho faz referência à relação afetiva, direta ou indireta, que elaboramos não somente com as pessoas, mas, sobretudo, com os objetos ao nosso redor e com os locais onde vivemos.

 

Elton Hipolito, 2016 / 2018

1 Pertencimento , ou “sentimento de pertencimento ”, sensação que interliga a identidade e a memória do usuário a um determinado lugar. Sentimento é “o ato de sentir, sensibilidade ” e pertencimento é “o ato de pertencer” segundo o dicionário Silveira Bueno. O sentimento de pertencimento é a sensação de se sentir pertencente à determinado lugar ou sentir que um lugar nos pertence. É um sentimento que se manifesta em várias áreas do conhecimento humano, tanto no cotidiano quanto na memória vividas pelos mesmos (BENEVIDES, 2014).